A falta de namoro

Tenho muitas dúvidas se continuo namorando ou termino

2020.10.23 04:14 Vani001 Tenho muitas dúvidas se continuo namorando ou termino

Eu namoro um rapaz tem poucos meses, e tô na dúvida se continuo ou não..
Acontece que ele é uma pessoa boa comigo de maneira geral, ele é bem divertido, sabe conversar bem, é atencioso e preocupado comigo. Se eu preciso dele ele sempre tá lá, e o ponto mais positivo de todos é que ele tem muito respeito por minha filha. Tenho filha pequena, e ele aceita, além de sempre querer incluir ela nos passeios e nos nossos planos pra o futuro.
Bom, acontece que ele é muito grudento, quer falar comigo 24 horas por dia e as vezes se chateia se eu prefiro "falar com meus amigos e não com ele". Ele é meloso demais tbm, e cobra isso de mim, e eu ser melosa com ele me é muito anti natural. Além disso ele quer saber sempre onde eu tô e com quem. Outro dia sai pra casa de uma amiga, voltei pra casa e dormi. No outro dia tinham mil mensagens dele falando q passou a noite em claro pq tinha ficado preocupado pq eu não avisei q tinha chegado em casa, sendo q ele não tinha nada a ver com o passeio, eu moro em região segura e não sou filha dele pra ficar tendo essas necessidades. Ele ainda acha q tá certo pq disse q ele ficou preocupado já q eu ia voltar de Uber e não tem como ele não se preocupar com quem ele gosta. Além disso ele implica mto com algumas bobagens, como por exemplo política que ele não aceita opiniões diferentes da dele, ou em certos filmes que eu gosto que ele tbm não aceita q eu goste por qqr motivo (como por ter um ator acusado de agressão como o Johnny depp).
Por isso não tô me sentindo tão feliz assim na relação, é cobrança demais, todo dia tenho q falar com ele mil vezes no telefone, dar bom dia e boa noite, ver ele toda semana sem falta, enfim.. tá sendo complicado pra eu q sempre fui super independente e já levo uma rotina puxada com filho, trabalho, casa e estudos..
Mas tenho medo de não encontrar ngm, ou de encontrar e essa pessoa não ter o mesmo apreço por minha filha, pois ela é tudo pra mim e no fundo só quero mesmo é que ela seja feliz.
Observação que cheguei a terminar uma vez, ele foi agressivo (nas palavras), bloqueei ele das redes sociais só q ele deu um jeito de me achar e acabamos voltando. Desde q voltamos a 2 meses n tivemos mais problemas. Mas me deixou com um pé atrás
submitted by Vani001 to desabafos [link] [comments]


2020.10.21 15:35 CigarraMarron Eu sou uma vadia louca?

Bem, pra começar eu nunca fui a pessoa que idealizava o amor romântico, sempre achei essa ideia falsa e as pessoas que diziam viver morrendo de amor fracas e irracionais. Eu me apaixonava toda semana pro uma pessoa diferente, me divertia muito, tinha momentos intensos em vários aspectos, pra mim isso era ótimo, vivia a ideia de "amor" tradicional, mas sem sofrer por isso, já que não me apegava a ninguém. Junto a isso, sempre fui uma pessoa muito ambiciosa e tenho expectativas enormes para meu futuro, e se apegar a qualquer pessoa seria um tiro no pé, pois ia acabar formando família (o que na minha cabeça restringe exponencialmente a capacidade de uma pessoa se movimentar em busca das suas ambições).
Há alguns anos um amigo de infância se declarou pra mim e decidi entrar num relacionamento sério. E embora não estivesse caída de amores por ele, resolvi tentar por que ele sempre foi uma pessoa maravilhosa. Como já era de se esperar, ele foi um companheiro maravilhoso, atencioso, cuidadoso, amoroso, não deixava a desejar no sexo, praticamente o parceiro ideal, mas não pra mim. Ele queria ter família (filhos, cachorro, galinha, cavalo, casa na roça), não tem ambições, é tranquilo e tradicional, não esquenta com nada no universo. Ele ser assim me irritava, pq eu não aceitava que alguém pudesse ser tão passivo, ainda assim fiquei quase 4 anos no relacionamento, pois toda vez que eu pensava em terminar, minha razão me acusava, dizendo que eu tava jogando fora um homem que a maioria das mulheres gostariam de ter. Então fui só empurrando, até que achei desculpas para justificar o fim do relacionamento, me convenci dessas desculpas e pulei fora, sem olhar pra trás (embora até hj fique me pergunte se não teria sido melhor me adaptar a aquele relacionamento).
Mudei de estado, a trabalho e isso me ajudou a superar o fim do relacionamento que seria ideal, mas não pra mim. Corri atrás das minhas ambições, carreira, viagens, amizades, network. Por dois anos fui solteira e me diverti muito, mesmo que as vezes batesse aquela carência e o vazio.
Nesse tempo acabei entrando numa empresa que não me dava perspectiva de crescimento rápido, como sempre acho que não tenho tempo a perder, fiz uma proposta que se ele não pudesse me promover nos próximos 12 meses eu pediria demissão pra fazer intercâmbio. 4 meses antes de embarcar pro intercambio conheci um rapaz legal na empresa e nos aproximamos e começamos a namorar, apesar de meu intercâmbio estar marcado (obvio que eu não desistiria disso por ele, e nem por ninguém). Optamos por continuar o namoro a distância, foram fucking 7 meses infernais. Mas nem eu e nem ele ficamos com outras pessoas, embora eu tivesse dado a ele permissões (e ele não houvesse me dado permissão nenhuma). Nesse meio termo minha mãe (que mora há 2,5h de avião do lugar que meu namorado mora) ficou doente e tive que voltar do intercâmbio e dar assistência a ela. Fiquei 2 semanas com meu namorado e fui embora de novo, passar um mês com minha mãe.
Durante esse um mês que fiquei fora o meu namorado se envolveu com outra pessoa, ele já estava muito confuso, por que eu jurava que amava ele, mas tava sempre abrindo mão dele por outras coisas. AO saber que ele se envolveu com outra pessoa eu surtei do fundo do meu coração (embora concorde com relacionamento aberto e tivesse anteriormente dado permissões a ele), comecei a julgá-lo e culpa-lo, embora minha razão dissesse: "ele tolerou coisas que nem vc toleraria e ele ainda quer ficar com vc e é sincero com vc".
Meu namorado está muito confuso, e não confia muito em mim. O que é muito compreensível pq eu dou bastante brecha tanto pra a confusão quanto pra desconfiança. Eu vivo como se fosse muito desapegada, embora eu tenha um sentimento por ele, nunca faço promessas de amores eternos e sempre digo que vamos durar até quando durarmos e isso deixa ele bem inseguro, ele acha que não quero futuro com ele. Por mais que eu sinta por ele, tudo que sinto, eu não consigo deixar claro o quanto ele vale pra mim, e na verdade eu nem sei se vale, ou se ele é só o espelho do que eu achava ideal (já que tem as mesmas ambições que eu).
No meio dessa confusão de ele ter ficado com outra pessoa, demos um tempo de 1 semana, que era o tempo que faltava pra eu retornar pra cidade dele. Falei que ele estava solteiro até eu voltar, ele se aproximou da moça com quem ele ficou e agora que cheguei tivemos uma conversa muito séria, ele disse que queria ser solteiro, pra viver aventuras, já que nunca foi solteiro desde os 18 anos, tive a impressão de que ele estava gostando dessa moça (mas em uma semana? Como pode ser? Carência?), ele disse que não quer terminar comigo pq me ama, mas que sente falta de algumas coisas em mim (como a presença física e emocional, e sexo, já que pra ele transar 4 vezes ao dia parece pouco), sugeriu que eu abrisse o relacionamento pra ele, pra ele suprir essas ausências minhas que confesso que são significantes pra ele e ele sempre deixou claro. Eu analisei bem e decidi que queria tentar isso, como uma forma de compensá-lo por ter tolerado as situações que trouxe pra nosso relacionamento que só tem um ano e cujo eu passei um total de 8 meses longe, sem vê-lo. Só que apesar de ser super de boa com a ideia de abrir relacionamento, poliamor e tudo mais, eu comecei a cobrar dele que ele não deveria me impor isso (sendo que ele sempre se mostrou bem aberto a negociações e sugestões e demonstrou o quanto se importava com meus sentimento em relação a isso). Minha cabeça aprovou isso, mas minhas emoções estão transformando isso num inferno pra mim e pra ele e tudo que faço e pressionar. E agora estou pensando em trai-lo, pq estou "muito magoada" e "quero que ele me pague por fazer eu passar por isso". Ele desde o inicio foi bem claro que não abre a relação, ele jamais aceitaria e tmb odeia mentira e traição, por isso tem me contado tudo que tem feito. Marquei alguns encontros aos quais comparecerei. Mas tenho achado injusto, justamente por ele ser tão transparente comigo.
Ai comecei a me questionar, será que gosto mesmo desse rapaz e só estou com ciumes e medo de perdê-lo depois de tudo que passamos e ainda estamos "juntos"?
Será que só tô apegada a ideia de futuro com ele (devido nossos objetivos similares)?
Será que só sou uma vadia louca brincando com o sentimento de alguém que nunca me deu espaço pra desconfiança?
Será que no fundo eu sou egoísta demais pra ficar com alguém e tenho que me acostumar com a ideia de viver só na vida, seguindo meu preceito de desapego (simplesmente pq não quero abrir mão de nada por alguém)?
Sejam sinceros, sem medo de me magoar, sei que a maioria aqui tem a mente bem aberta e poderá me criticar de forma racional.
submitted by CigarraMarron to desabafos [link] [comments]


2020.10.21 01:28 grunge-witch Surto sobre um relacionamento em potencial!!!

Vamos lá: Eu já tô falando com a S há 1 mês. Conheci ela em um app de relacionamentos. De primeira deu um super match e passamos todos os dias conversando por horas! Pedi o número dela e a coisa começou a mudar. Áudios de meia hora e calls começaram a rolar todo dia até que finalmente saímos juntos!!
Foi super fofinho, andamos de mãos dadas, demos uma volta pela cidade e depois fiquei um tempo na casa dela mas não rolou nada demais.
Foi de uma amizade em potencial pra algo mais não definido. Até nos declaramos falando que gostamos muito um do outro várias vezes.
E agora tá muito coisinha de historinha adolescente. Fazemos call todo dia, recomendamos musiquinhas românticas um pro outro, fazemos poeminhas românticos um sobre o outro, ficamos o 1º rolê inteiro grudadinhos de mãos dadas, já tem até apelidinho um pro outro e eu até conheci a mãe dela!! (e ela quer conhecer a minha)
Agora vamos sair domingo! E ainda marcamos de recitar um para o outro um poeminha que vamos passar a semana fazendo
Mas aí eu tô meio em conflito. Tá todo mundo que conheço achando que eu devia pedir ela em namoro. Que isso já é um namoro, só não tem esse nome ainda.
Mas eu não sei!
Eu gosto muito dela! E quero muito namorar ela! E até quero pedir mas fico inseguro com a minha falta de experiência no assunto. Não é meio cedo? Só 1 mês que nos conhecemos, ainda nem rolou beijinho olha isso, ainda é um relacionamento bebê não tá na hora de pedir em namoro né? Ou tá? Não sei o que fazer nunca fiz isso aí help!!!!!!
Pensei em pedir no domingo, depois dos poeminhas, mas ainda estou em conflito. Para os seres mais experientes daqui, o que eu devo fazer?????? Sigo meu coração ou minha insegurança está certa?
submitted by grunge-witch to desabafos [link] [comments]


2020.10.20 00:32 anonima5456 Essa amizade é verdadeira?

Bom, eu tenho um melhor amigo. Teve uma época em que começamos a gostar um do outro, porém superamos esse sentimento pois por motivos fortes achamos que não daria certo. De lá pra cá, continuamos flertando, mas sem compromisso algum. Daí ele me falou que quando um de nós dois entrássemos num namoro, a gente ia parar de se falar, porque a amizade não seria mais a mesma e ficaria um clima estranho. Isso me fez pensar se realmente valeria a pena essa amizade... eu sei que tudo na vida acaba, e super entendo que não seria mais a mesma coisa, mas não entendo muito bem uma amizade que só dura enquanto duas pessoas estiverem solteiras. Também entendo que pode haver ciúmes da futura namorada. Mas ainda assim eu acho meio estranho, tenho amigos que já gostaram de mim, começaram a namorar e ainda assim eu converso de vez em quando, esse meu melhor amigo diz que vai sumir caso ele mesmo comece a namorar e está esperando que eu faça o mesmo caso eu entre num relacionamento. Mas a pergunta é: isso realmente é uma amizade? Vcs continuariam amigos da pessoa ou se afastariam? Confesso que isso me deu um certo choque de realidade que me fez pensar sobre isso. Eu penso em me afastar, mas também penso se não seria falta de consideração, sei lá...
submitted by anonima5456 to desabafos [link] [comments]


2020.10.14 22:09 milanigb Fiz merda e me arrependi

Eu estava namorando (Vamos chama-la de J) no carnaval, no entanto cometi o erro de ficar com outra mulher, era pra ser só uma ficada, porém fui para o apartamento dela e dormimos juntos, trocamos contatos e continuamos conversando. Saímos nas semanas seguintes e fui me apegando pela L (vou chama-la assim) . Duas semanas após ter conhecido a L terminei o namoro, porém não contei sobre a traição.
Um mês se passou e ela descobriu, a mãe da J me mandou um zap me xingando com um testo enorme, porém até ai tudo sobre controle. Continuei vivendo meu romance com a L.
No dia 29/04/2020 a L posta uma indireta pra mim no instagram, com palavras como Vacilo, traição, mentira e suas definições. Como eu queria estar bem com ela fui perguntar o que houve, e ela começou a me perguntar sobre minha sinceridade, e eu novamente menti e fingi que não namorava. Quando ela me contou que já sabia, meu mundo desabou, disse que se eu tivesse sido honesto quando ela me deu a segunda chance, poderiamos ter vivido algo depois daquilo, mas como não fiz isso não ia dar pra continuar.
Sofri por um tempo por ela, fiquei bem mal por cerca de um mês quando decidi olhar para frente. No entanto, mesmo conhecendo mulheres muito incríveis. Eu ainda sinto um pouco de falta dela

(História resumida)
submitted by milanigb to desabafos [link] [comments]


2020.10.14 21:00 Ok_Revolution4297 Minha namorada tá comigo por interesse

Namoro a quase 3 anos, ela é dez anos mais nova que eu, e me pergunto se ela tá comigo por interesse ou não! Eu sei esse tempo todo e até hoje penso isso...Meu incômodo é eu que pago tudo quando saímos para os lugares, agora que ela se oferece pra pelo menos dividir a conta, já que estamos morando juntos desde o começo da pandemia. Eu entendo que ela ganha menos que eu e nunca cobrei nada porque não me faz falta pagar as coisas. Ela é de família mais humilde de periferia, tem despesas com as coisas dela. Eu pago só quando saímos nos finais de semana, bar, balada, motel e outros. Será que ela é interesseira e tá comigo só por comodismo? Por exemplo nessa quarentena ela está ficando na minha casa e até hoje não gasta quase nada, nem supermercado é raro ela ajudar, só nas tarefas diárias em outra coisas de casa, achei isso estranho! Já conversamos sobre isso, mas logo quando sai o salário dela ela ajuda um pouco mas logo ela fala o dinheiro dela acabou...enfim se eu tivesse sozinho iria gastar a mesma quantia! Mas também ela sempre me dá presentes em datas comemorativas como aniversário, dia dos namorados, natal, surpresas. Sempre carinhosa, parceira, companheira, me respeita, deixa eu mexer no celular dela, a gente até tem a digital cadastrada no celular um do outro, fala comigo o dia todo, sempre fala pra onde vai, trabalha e tem o dinheiro dela, esforçada faz faculdade, nosso sexo é bom nunca falta. Eu amo ela até penso em casar com ela mas sei lá, já fui casado uma vez com uma mulher interesseira e tenho trauma disso. Sinceramente não sei o que fazer.
submitted by Ok_Revolution4297 to desabafos [link] [comments]


2020.10.14 04:58 limajhonny69 Estou entrando em colapso.

Aos 12 anos de idade, fui estuprado. Repetidamente, durante uns 3 meses. Por conta do trauma, perdi a maior parte das memórias dos 12 anos anteriores a qnd isso aconteceu. As memórias que restaram foram as mais profundas: meu pai espancando minha mãe na minha frente. Diversas vezes. Batendo nela com uma corda, enquanto eu via sem poder fazer nada ela no chão sem poder se defender, enquanto se debatia, ou o sangue escorrendo do braço dela após uma briga, ou ele quebrando todos os objetos de vidro da casa de propósito, ou ele pegando todo o dinheiro que tínhamos pra gastar com bebidas alcoólicas enquanto passava a semana inteira fora de casa.... São tantas coisas... E nunca tínhamos dinheiro sobrando, nunca tive dinheiro pra terapia ou algo do tipo.
Depois que o estupro aconteceu, me isolei de todos, literalmente. Desde o estupro eu ficava no meu quarto, saindo apenas para a escola. Não tinha amigos, não visitava ninguém, não ia para o supermercado. 95% das 24 horas do dia eram dentro do quarto sozinho. Foi quando ocorreu minha primeira tentativa de suicídio.
As coisas mudaram quando entrei pra faculdade, pois comecei a sair mais, passando o dia inteiro fora nas aulas em outra cidade e, após 2 anos, comecei a sair com uns amigos. Porém, no ano passado, todas as memórias do estupro começaram a me afetar muito intensamente. Começou quando eu estava voltando para casa da faculdade, tive um ataque de ansiedade na rua como nunca tinha sofrido antes. Desde então as coisas só pioraram, incluindo outra tentativa de suicídio. Sofro de ansiedade todos os dias. Passo noites acordado, com insônia. Tenho pesadelos muito frequentemente. Há dias que não consigo levantar da cama, depressivo. Tenho um namoro a um ano, e muitas vezes eu e minha namorada não conseguimos fazer sexo. Apesar de sentir atração por ela, não consigo manter uma ereção pelas memórias do estupro. As vezes não consigo nem mostrar meu corpo a ela. Estou indo para o último semestre da faculdade. Não sei se vou conseguir viver até o fim. A pressão está aumentando, e minha ansiedade também. Falta apenas um estágio, e poucas disciplinas, mas eu sinto minha vita toda se esvaindo...
Não sei o que fazer. Não posso contar com ninguém, não sei se vou conseguir, e nem sei se quero. Só quero que tudo acabe, todos os traumas, os ataques, as memórias, essa ânsia de vômito que sinto sempre que lembro de tudo isso...
submitted by limajhonny69 to desabafos [link] [comments]


2020.10.14 00:20 121105 Namoro um rapaz com esquizofrenia e mesmo sendo autista a falta de tato dele me incomoda.

Eu estou me sentindo a pessoa mais intolerante e psicofóbica do mundo, mas já tive problemas demais na vida, principalmente em relacionamentos. Sou borderline, bipolar e autista nível 01. Nós autista não temos tato às vezes pq não aprendemos. Não temos traquejo social. Qual a desculpa para alguém que não nasceu com nenhum problema e desenvolveu depois não ter nenhum trato no falar e não pegar as coisas "no ar" feito se fala?
Ele fala palavras que não são aquelas que podem ser faladas em público, principalmente perto de crianças, não percebe que eu trabalho e não posso fazer todo o trabalho doméstico também sozinha - aí meu filho também tem culpa pq não faz nada.
Com mais de 60 milhões de músicas no mundo ele coloca logo uma que desrespeita a minha religião.
Só fala de doença, nem meu hiperfoco autista sendo saúde eu suporto isso. Acabou de dizer que nós vamos pegar coronavirus de novo pq não temos higiene nenhuma - não entende que uns pratinhos pra lavar não significam que vamos pegar coronavirus de novo até pq conheço o mecanismo da doença. Só que eu tô trabalhando que nem uma condenada nessa pandemia, mesmo tendo a [email protected]$# do autismo.
Agora tá aqui falando que era pra gente lavar a roupa toda vez que sai. Carambaaaaaaaaaaa! A máquina daqui é lava e seca e eu tava tra-ba-lhan-do. Qualquer um é só colocar o sabão e ligar um botão. Só isso. Literalmente.
E não tenho coragem nenhuma de mandá-lo embora pq só faz 04 dias que estamos morando juntos e de casamento marcado já.
Eu juro que já pensei em suicídio pra me ver livre disso e até das atitudes do meu filho que não é filho dele mas são muito parecidas.
submitted by 121105 to desabafos [link] [comments]


2020.10.13 19:20 __hollow Quando compensa ou não reatar um relacionamento? *texto grande*

Primeira vez postando no reddit, achei este lugar apropriado, é algo que vem me atormentando e que não comentei sobre isso com ninguém mais próximo. Se você tiver tempo de ler metade de um artigo científico, então eu agradeço sua opinião (e boa vontade) ;v
Tive meu primeiro relacionamento, foram ótimos momentos que duraram cerca de 2 anos e uns 7 meses, e durante os 3 últimos meses, em 2019, minha ex passou a agir de um jeito estranho, mais reservado e digamos, menos "conectada" comigo. Sempre a via jogando e conversando com as supostas colegas online (é, ela joga games) com mais intensidade do que comigo, o que já me indicava que algo estava diferente. Éramos membros de uma igreja local (faziamos parte de uma banda de jovens e praticamente todo nosso tempo livre era reservado a isso e a alguns eventos), então, de natureza, sua família era mais rigorosa com nosso relacionamento e eram muito poucas as vezes em que conseguíamos sair juntos sem estarmos por perto deles. Enfim, ela sempre foi uma pessoa boa, muito carinhosa e era realmente uma coisa incrível poder estar do lado dela, mas muitas vezes ela se abalava com esse tipo de comportamento da família que era imposto sobre ela e eu sempre a apoiei durante esse tempo, até que, em uma das suas crises, ela simplesmente não voltou pra casa depois do trabalho e dormiu numa colega de serviço por alguns dias, até finalmente voltar e anunciar pra família que ela iria embora para morar em Curitiba (sou do RJ) e ficaria na casa de uma amiga que jogava com ela, com uma desculpa de que tinha passado e iria estudar em uma federal de lá.
Nos encontramos alguns dias antes disso acontecer e ela me explicou que simplesmente queria se afastar da família dela e se aproveitou dessa situação da universidade como um gancho pra poder ir embora. Insistiu em manter um relacionamento a distância, coisa que eu não concordei e recusei de imediato e depois de diversas tentativas falhas de convencer ela a ficar, passamos o resto da noite um com o outro. Foi um choque pra mim, afinal, depois de tanto sacrifício que nós fizemos durante esse tempo, depois de tantas coisas planejadas, ver tudo se desmoronar. Eu não quis submeter ela a algo que ela não queria, portanto, eu somente permiti que ela fosse embora. Às vezes ainda penso que foi uma decisão estúpida...
Enquanto nos despediamos, seus olhos se enchiam de lágrimas e foi o que me fez pensar que essa decisão não era totalmente da vontade dela. Entretanto...
Meses depois, descobri que ela e essa tal amiga passaram a namorar...
É, isso mesmo.
Resumidamente, ela decidiu se aventurar com uma pessoa que ela mal sabia quem definitivamente era de verdade.
Depois dela ter ido, continuei frequentando a igreja, servindo e me prestando da melhor forma possível, mas, infelizmente eu acabei parando de frequentar pouco antes da pandemia e com o passar do tempo, perdi também a vontade de orar e simplesmente me projetei mais na faculdade e no trabalho. Embora eu esteja ocupado em grande parte do meu tempo na semana, não consigo parar de pensar nela e em tudo o que aconteceu.
Eu cortei contato com ela por volta de outubro do ano passado até meados de abril, quando ela me enviou uma mensagem pelo Discord (foi o único lugar onde eu esqueci de ter excluído seu contato, já que eu mal entrava lá) e desabafou comigo sobre como estavam as coisas e sobre como ela se arrepende e sente falta de estar comigo. Eu percebi que ela não estava bem, não estava feliz, não se sentia como antes e estava profundamente arrependida. Ela tinha fotos, vídeos e todo tipo de coisa que eu mandei pra ela guardados, e meio que ao ver aquilo, eu me senti bastante abatido. Desde então ela sempre vem procurando manter conversas em dia e me disse que quer voltar pra cá quando as coisas melhorarem com o único motivo de reatar as coisas e recomeçar tudo de novo, isso, é claro, se também for da minha vontade.
Nessa situação, eu gostaria de uma orientação, pois no fundo eu realmente quero, mas, conforme o que contei aqui, não é tão simples assim. Ao meu ver mais racional, ela só simplesmente sente falta do relacionamento e das sensações que ela tinha durante esses 2 anos e não necessariamente sente falta de mim. Embora eu perceba muito nitidamente o arrependimento dela e sua vontade de voltar o namoro, ainda fico com um pé atrás.
submitted by __hollow to desabafos [link] [comments]


2020.10.12 19:49 agkali Me sinto um lixo

[ALERTA DE TEXTO GRANDE]
Agora há pouco fui procurar pelo meu ex no Google. Nos separamos há quase 2 anos, quando terminei a faculdade e retornei a minha cidade de origem e ele prosseguiu os estudos num doutorado. Nosso namoro nunca foi descoberto por parte da minha família, pois sempre cri que meus pais não o aceitariam por questões rígidas relacionadas a nossa ascendência estrangeira. Ficamos juntos por 4 anos e, até hoje, acredito que ele foi o grande amor da minha vida. E eu o perdi. Perdi também a esperança de amar novamente, assim como grande parte do interesse na vida.
A pessoa nas fotos é um estranho, a doçura do sorriso pelo qual me apaixonei logo que vi agora não passa de alguém com expressões estranhas. Nos meses subsequentes ao término, tentei manter contato. Éramos amigos, ou ao menos eu acreditava que sim. Ele me incentivava a buscar empregos na nossa área de formação, me mandando vagas de alta qualificação e me repreendendo quando eu me irritava por nunca receber retornos positivos. Ele já havia namorado, criado perfil no Tinder, ficado com outras garotas enquanto continuávamos conversando, como se nada estivesse acontecendo (sei que não foi traição, porém me sinto um lixo toda vez que me recordo do momento que descobri essas coisas). Fui e sou involuntariamente fiel. Não consigo me envolver apenas para diversão ou satisfação momentânea. Tenho raiva de mim por ser assim, e dele por ignorar a existência desses sentimentos. Tenho raiva por continuar esperando que ele retorne, nutrindo esperanças irreais. Tenho raiva por ele dizer que quer fazer alguma coisa mas "tem medo" de tentar de novo, enquanto finalmente sinto que tenho forças para lutar. Tenho raiva de ainda ter o ímpeto de querer lutar, mesmo que só. TENHO RAIVA!
Enquanto estava trabalhando, simplesmente fingia que tudo havia sido um sonho, e ele havia morrido. Mas, recentemente, tive que pedir demissão por causa de uma desgraçada que dava presentinhos pra gerente e os outros colegas de trabalho para ir em eventos pela empresa, ganhar promoção e ser encoberta pelas m*rdas que fazia, mesmo tendo entrado por último e não fazendo quase nada certo. Ela ainda começou a querer mandar em mim e também a me acusar de cometer erros que não eram meus. Enquanto todos os outros lidavam com clientes impacientes, falta de troco e outros problemas comuns em comércio, a víbora ficava postando no Instagram que estava em campanha X, trazia os brindes para a gerente e iniciava novamente o círculo vicioso de babação de ovo. Quando notei que estava trabalhando por dois e que ela seria promovida com o discurso de "todos vão ter oportunidade, mas vai subir quem se mostrar melhor qualificado (quem mais inflar meu ego)", saí. Muito justo tratar melhor o empregado ruim, que traz prejuízo por vários erros, e aproveitar ao máximo a força de trabalho de alguém que se esforça para que esses erros não ocorram.
Agora estou sem emprego e com a mente f*dida, me sentindo um lixo, descartável. Às vezes pondero tirar minha própria vida, mas tenho tentado me manter estável por causa dos meus pais, que precisam de mim.
Agradeço quem leu até aqui, precisava desabafar de alguma forma.
submitted by agkali to desabafos [link] [comments]


2020.10.11 04:49 BUDABICHO Estou ficando obcecado pela solidão

Tenho 30 anos e há 4 anos estou sistematicamente cultivando uma vida mais solitária. Comecei me afastando dos meus amigos, depois troquei namoro por sexo casual e lentamente me afastei dos meus pais, irmãos e parentes. Me mudei para um bairro onde não conheço ninguém, e tudo isso me faz muito bem. Estou me preparando para me mudar para outro estado nos próximos meses (se o mundo não acabar) , e só pretendo levar grana, uma mochila e meu gato. Meu passado foi bem diferente, mas a essa altura da minha vida sinto uma necessidade constante de estar só, abandonado e longe de outras pessoas. Pretendo fazer terapia por mais 3 meses para me preparar para mudar de estado, e espero não acumular nada, não ter conforto, não ter uma linda casa, nem uma namorada, nem amigos. Vivo com esse pensamento "fique completamente sozinho" há 4 anos, mas a cada dia que passa me torno mais radical, nos últimos dias tive um rompimento com minha avó e minha mãe, e apesar de agora eu só ter 1 única pessoa que considero 'família', nunca me senti tão livre, e me sentir livre é melhor que me sentir amado.
Só tenho medo de ficar doido, pois sei que a falta de contato social cause sérios problemas na cabeça. Isolamento? Lockdown? Covid? Deus me perdoe, mas espero que durem pra sempre. Antes da pandemia eu estava perdido, desesperado e me sentindo um fracassado. Faz meses que estamos presos e fazia anos que não me sentia tão bem. Espero que em breve eu consiga ir para o meio do nada ficar sozinho, não quero nenhum ser humano em 50km de distância. Isso pode parecer absurdo, mas não consigo ver outro futuro para mim que não seja uma vida cada vez mais só. Às vezes eu acho que vou morrer, e alguns problemas muitos sérios seriam resolvidos se eu tivesse ao menos um conhecido por perto. Tenho problemas muito sérios na minha rotina que seriam resolvidos se eu tivesse ao menos um conhecido por perto. Meu gato já ficou com fome porque eu não tinha 3 reais para completar uma passagem para ir buscar um saco de ração, coisas como essa me deixam puto, mas o que a solidão me trás de positivo é incomparável. Sabe aquele sentimento de excitação que a gente tem quando está passeando sozinho por uma cidade desconhecida? Uma espécie de 'safadeza', de malandragem, um sentimento de 'agora eu posso ser a pessoa bacana que eu sempre quis ser"? Tenho esse sentimento todos os dias, e ele vem da total falta de expectativas sobre mim. Ninguém espera nada de mim e por isso não preciso repetir todos os dias a mesma postura. Esse sentimento de frescor dura 4 anos e espero que dure para sempre.
Espero que minha reclusão não me mate antes de arrumar uma namorada. Para matar a minha 'fome' geralmente recorro ao sexo casual(gay), homens gays são muito práticos. Mas tenho um desejo enorme de ter uma relação mais profunda com uma mulher, pois quando tive essa oportunidade eu joguei fora, e agora há pouca ou nenhuma possibilidade de me aproximar de uma mulher. Ainda não conheci esse sentimento gostoso de ter uma mulher do meu lado (homens já tive vários), e com 30 anos sou um homem inexperiente com mulheres. Já tive a chance de amar um homem, e sou grato por isso.
Sinto que em breve vou alcançar a paz que busco, ela parece estar bem ali, virando a esquina. Se algum dia você estiver de férias no meio do mato e aparecer um doidão faminto correndo pelado e falando sozinho, provavelmente serei eu. Sou bonzinho e não machuco ninguém, por favor me cumprimente. Não sofram por estarem sós, sofram por estarem rodeados de pessoas.
submitted by BUDABICHO to desabafos [link] [comments]


2020.10.07 01:48 arco-irisinolor Até que ponto não é escrotidao sua dispensar alguém? (Parei de ficar com um cara pq ele se mostrou racista e extremamente machista)

Antes que venham perguntar ou já me ofender não sou feminista, só não passo pano pra homem escroto. Sobre o episódio racista, prefiro nem comentar de tão vergonhosa que foi a atitude dele mas infelizmente aconteceu e isso fez acender um sinal vermelho pra mim.
Em relação ao machismo, sempre que eu me sentia triste ou estava naqueles dias e me sentia mais sensível ele dizia que era falta de pau. Que minha vida estava uma merda por falta de rola e que ele poderia resolver isso. Não sei explicar o intenso nojo que sinto ao me lembrar que beijei ele e que deixei ele me tocar mesmo que superficialmente. Estou com o estomago embrulhado. Queria apagar o que tive com ele pra sempre.
Ontem ele mandou mensagem, falando merda mais uma vez. Eu havia colocado um story sobre achar muito bacana ter totens de comida e água para cães desabrigados e a anta, o energúmeno, o lixo em pessoa respondeu assim: " pra que se eles destroem tudo?"
Me subiu um ódio tão grande respondi dizendo pra ele sumir da minha vida, que eu tinha nojo dele e dei block. Posso passar mais 20 anos da minha vida solteira mas aquele bosta eu não namoro.
Simplismente não vale a pena ficar com qualquer um apenas pra ter alguém do seu lado. Imagina eu ter de beijar aquela boca todo dia? Ter de responder as mensagens de alguém que na verdade eu sinto é nojo? Se for pra ser assim, fico sozinha numa boa.
Detalhe: estávamos quase namorando. Ele já havia me pedido 2 vezes e eu só estava postergando a resposta.
submitted by arco-irisinolor to desabafos [link] [comments]


2020.10.07 01:34 Enscie Estou cansado! Tirar a vida parece uma boa!

Até novembro do ano passado eu tinha um estagio que eu me sentia em casa, tinha uma namorada legal, e tinha que só me esforçar mais na faculdade! Apesar de ter ejaculação precoce minha ex, me ajudava nisso e me incentivava a crescer, eu que ficava triste e falando de desistir... O sexo se tornou um peso por eu sempre estar insatisfeito, ela passou que eu não gostava mais, mas sabe eu estava me acostumando a ter esse problema e com isso ele foi melhorando... Mas a falta de ser capaz de opinar pelo medo de perder ela, a falta de dinheiro e eu querendo ir morar com ela, na verdade queria pedir ela em casamento! E tal... Depois mas não tin ha dinhenheior pro anel! Troquei de emprego pra algo que me sugava 10horas ppor dia por 1300 conto, não suportei um mes! Saiu, sofri por ter largado o estagio e tal, foda fiquei sem trabalho do fim de dezembro até 9 de março! MAs entrei em um outro e sai pela pandemia, demetido!
No dia 26 de fevereiro desse ano ela me deixo, no dia 27 meu gato morreu, nodia 25/03/2020 fui demetido por causa da pan, elouqueci e minha familia não fez nada! Foi meu primeiro namoro!
Eu comecei a ir na igreja, ouvir culto, orar e buscar 24 horas por dia, pedindo pela restauração do meu namoro, eu orava ate de madrugada, mãe nem pai nem ninguém me parou de buscar! Ouvi coisas que não devia na igreja! Que afetou meu psicológico ansioso, louco pra querer minha ex de volta! Sofri horrores cada culto eu achava que teria minha resposta! Não estou falando contra, eu sei que estava doente emocionalmente!
Hoje em dia só me da tristeza do tempo que perdi e ninguém me aconselhou, me sinto despreparado pra vida por ter sido criado prezo e ainda assim não ter liberdade de sair ou chegar a hora que eu bem entendo em casa sem precisar dizer nada a ninguém. Tenho 24 anos, ainda sinto falta da ex depois de 7 meses, ela deve ter me largado por essa falta de protagonismo na vida e pra completar tem dias que eu acordo normal, querendo fazer as coisas e tem dias que eu acordo sem motivo pra fazer nada e esses tem sido cada vez mais recorrentes! Eu queria tomar um remedia pra me animar, já tomei paroxetina, queria de volta mas tenho medo dos danos no futuro de antidepressivo! Eu sou muito inconstante, dias to normal e outro como um fundo do poço! E tenho tido vários planos e pensamentos de morte ou de sumir! Tá complicado! Eu fui semana passa no psicólogo, essa semana tem de novo eu tenho medo de falar essas coisa pra ela e ela surtar e largar eu, ou dizer que eu não devo tomar remédio, mas eu quero pois já tomei e sei que ajuda a ter essa estabilidade, mesmo que não e algo que te faz 100 bem, mas não quero danos no futuro!
Pra completar eu tive um sonho do dia 17/09/2020 sobre eu aceitar uma vaga de emprego e sofrer uma doença por estress! Falei com mãe que ia recusar, ela disse "Conheço gente que vive de sonho e hoje passa fome, pois não enfrentou a realidade achando que ia acontecer", ou vi ela e aceitei o emprego! no dia 21 eu fui trabalhar! Resultado, não parava de pensar que ia morrer ou ter a doença lá, nove dias depois pedi pra sair no dia 30/09/2020. Me sinto um lixo! Sem trabalho, quero largar a facudade pq nao tenho motivação pra estudar e tal! E hoje acordei cheio de raivai e rancor e coisas me deixando angustiando e ontem estava bem e meu plano era estudar hoje, e hoje não consigo! Por isso queria um remedio que me estabilizasse saca! E hoje até pensei em morrer então vim pra ca antes de apagar meu whatsappp!

QUeria morar só por causa das loucurar que já ouvi do meu pai sobre essa casa, que alguém vai entrar e nos matar, que estão vigiando a gente pq a casa ta na justiça e o fim da ppicada! E muita treta essa vida!
submitted by Enscie to desabafos [link] [comments]


2020.10.06 12:20 internalerrorfixed Me relataram ser vítima de um estupro e não sei o que fazer

Trabalho em uma farmaçia e parte do meu trabalho consiste em atender fornecedores pelo telefone. Há 27 dias eu atendi uma ligação, sempre bem educado, e a vendedora depois falar o "script" dela, perguntou minha data de nascimento e acabou pedindo meu contato pessoal. Resolvi passar porque não tinha motivos para não fazer. Talvez era alguém querendo algum tipo de ajuda, dúvida, e que ali na hora não queria perguntar ou estava com vergonha. Mas achei muito estranho perguntarem a data de nascimento, nenhum vendedor nunca fez isso.
Quando cheguei em casa lá estava um áudio com uma voz muito mais linda do que eu lembrava no telefone, comecei a conversar só pra saber o que a pessoa queria. Não tinha foto no perfil, sou feio e tenho vergonha de mim mesmo, mas ela queria saber como eu era. Sempre desconfiado, porque não me perguntava nada, não falava do trabalho, só parecia querer conversar mesmo. E eu conversava, escutava, enviei uma foto. Ela sempre mandava foto, vídeo indo caminhar, dirigindo, voltando da igreja, tudo numa boa. Uma pessoa linda, até demais, pra estar interessada em mim.
Continuo desconfiado, vou atrás de redes sociais, vejo que está participando até de concurso de beleza, crio expectativas mesmo sabendo que não tenho nada a oferecer. Lá vi que faltava poucos dias para o aniversário dela, no dia do aniversário dela espero dar meia noite, mando um vídeo todo envergonhado parabenizando ela, tenho problemas de autoestima então fica tudo bem cringe.
Ai ela começa dizer que queria me conhecer pessoalmente, me liga perguntando se pode vim na minha cidade (moramos há 160km de distância mais ou menos), mas estava tudo acontecendo muito rápido, peço pra ter calma, pra irmos nos conhecendo melhor, até porque até esse ponto as conversar eram bem casuais, eu pouco sabia sobre ela.
Ela saiu com a mãe dela pra comemorar, me manda foto e vídeo com a mãe dela, mas depois relata que achou que seriam só elas duas, mas que a mãe chegou com um rapaz e que ela não gostou dele, diz que "ele tá me testando", pergunto que tipo de teste e ela não responde.
Depois ela comenta que estava muito triste e só queria que eu estivesse lá pra poder dar um abraço nela no dia do aniversário, que tinha sido horrível sair com a mãe, que segurou choro a noite toda, que ela só queria me conhecer no dia do aniversário dela mas que parecia que eu não tinha gostado da ideia. Ai eu abaixo a guarda e crio expectativas, passo a conversar de uma forma mais carinhosa.
Pergunto sobre relacionamento e ela diz que terminou há pouco tempo, mas já estava há um tempo querendo terminar, e não dá mais detalhes. Volto a fuçar as redes e descubro que o intervalo entre o fim de um namoro de 2 anos e começar a conversar comigo é menos de 2 semanas. Volto a ficar triste e desconfiado por ser o consolo de alguém que só quer um relacionamento rebote, e que provavelmente depois de ajudar e reerguer essa pessoa, ela vai só virar as costas e voltar pro ex, que é bem mais bonito do que eu. Mas como ela sempre elogiava meu bom humor, minhas boas sacadas, acabo acreditando nessa de que talvez caráter e conteúdo se sobressaia.
Nesse ponto já estávamos conversando há umas 2 semanas, tentando encaixar uma data no final de semana pra nos conhecermos. Marcamos então para 3 de outubro, eu iria na cidade dela, 160km numa CG 150 pra conhecer alguém da internet numa cidade que nunca fui. Conversamos todos os dias por ligação, ligação de vídeo, falando sobre vida, trabalho.
Faltando 5 dias pra data que combinamos, numa ligação, ela me diz que alguém do trabalho dela arrumou alguém pra ela sair e ela aceitou, mesmo sem nunca ter conhecido a pessoa, disse que sentiu nojo, mas saiu. Beleza, racionalmente falando ela está solteira e faz o que quiser da vida, mas sinto uma falta de respeito do caralho fazer isso.
Ai eu comento sobre ela no trabalho, de forma bem rasa, e começam as histórias de pessoas que sumiram, foram roubadas, abusadas nessas de conhecer alguém pela internet. Decido investigar mais. Facebook, instagram, tiktok, facebook de todos os familiares, irmão, tio, primo, prima, mãe. Vejo que já foi casada (encontro um processo de divórcio) e que o requerente em questão foi o ex-marido. Nessa, já vejo que nos últimos 4 anos ela se casou, ficou 2 anos casada, separou, já engatou um namoro de mais 2 anos e menos de 1 mês depois já está me chamando de amor. Isso aos 24 anos de idade.
Desanimo total, decido parar de conversar e puxar assunto, levo muito a sério relacionamento e ela parece só querer aventuras. Sexta, sábado e domingo se passam. Sábado é o dia que eu iria lá. Ela nem questionou se eu iria ou não, parece não fazer muito caso, fico feliz, era o que eu queria, só me afastar e esquecer ela.
Ontem no horário do almoço dela, me manda uma foto com a cara inchada e de choro. Escrevo um texto dizendo pedindo desculpas, falando que tinha investigado a vida dela e dos familiares por medo de ir lá e acontecer alguma coisa, mas que não daria certo, que tenho coisas pra resolver antes na minha vida, mas que gostava dela, desejo sucesso e felicidades, algo pra terminar na amizade mesmo, num clima bom.
Ela responde que gosta da minha sinceridade, mas que nunca tinha pedido pra eu ir lá, e que o motivo do choro dela era algo muito pior que tinha acontecido domingo, que não conseguiu dormir, acordava chorando e gritando e pensou em me ligar, mas que bom que não tinha feito isso porque eu não me importava com ela. Que se eu fosse bom em investigar, que encontrasse quem seguiu, violentou sexualmente e bateu nela.
Ai eu desmontei, dor na barriga, tremedeira, ânsia de vomito, não sabia o que falar, aliás estou sentindo isso agora só de escrever e lembrar. Olhava pra tela do celular e não sabia o que digitar, só pensava nela sozinha em casa podendo fazer alguma besteira.
Eu jamais imaginaria que algo assim tivesse acontecido, mas ai já era tarde, ela só sabia falar que eu não me importava com ela, que era melhor assim mesmo, me afastando, e eu querendo demonstrar que mesmo não querendo um relacionamento, me preocupava sim com a vida de outra pessoa. Começou a falar que está cansada de ser julgada, que antes estava em um relacionamento abusivo, que hora eu era muito legal, mas hora eu julgava ela demais, que não era pra ter pena se nem intenção de conhecer ela eu tinha e que só queria uma amizade sincera.
Pergunto se ela está bem, se está com alguémm, responde que está em casa com medo, sozinha, com medo de ir trabalhar. Pergunto se ela conversou com alguém sobre isso e diz que não, falo pra deixar eu pelo menos escutar ela, que poderia falar o que fosse e eu ia dar suporte para o que precisasse, só que ai ela volta a discutir sobre eu parar de falar com ela, que não tinha motivo pra confiar em mim e que eu não gostava dela.
Confesso que usei de chantagem, que se não falasse comigo eu entraria em contato com a mãe e/ou irmão pra contar aquilo que ela estava me falando pra poderem ajudar ela, que se eu não conseguisse ajudar, iria encontrar alguém que consegue. Meu maior medo nesse momento era dela fazer alguma besteira, suicídio ou me bloquear e sofrer sozinha. Já estava procurando sobre o que fazer numa situação dessas na internet, o que falar, o que fazer, mas é tudo resumido em não culpar a vítima (óbvio, nunca faria isso) e escutar, mas como escutar alguém que não tem mais vontade/confiança de falar com você?
É isso, não sei como/o que/quando/quem falar, se acredito nisso ou não. Só quero o bem dela, mas não sei o que é o certo a se fazer. Jamais me perdoaria de "abandonar" alguém numa situação assim, mas sei que eu não sou a pessoa certa pra ajudar, que a família seria a melhor opção. Preciso de ajuda.

Update: ela disse que conversou com alguém do trabalho e essa pessoa marcou médico pra ela. Elogiei, disse que era bom que ela conseguiu conversar com alguém, e que seria ótimo também ir na delegacia da mulher pra relatar o crime. Enviei o link do CVV - Centro de Valorização da Vida, disse que lá ela teria pessoas mais instruídas pra conversar, de forma totalmente anônima e que iriam ajudar ela se precisasse. Terminei com um "boa noite". Ela respondeu com um "Obrigada" e "Boa noite". Considero minha parte feita, não vou mais mandar mensagem. Sendo verdade a história do estupro, ela agora vai receber ajuda de quem pode ajudar mais do que eu. Sendo mentira, conseguiu estragar um dia da minha vida me sentindo mal e quase vomitando de ansiedade, mas vou sobreviver e ter história pra contar, e até evitar futuros problemas semelhantes.
submitted by internalerrorfixed to desabafos [link] [comments]


2020.10.05 01:50 YeonJunLee N sei o que por aq, me desculpem, mas podem me responder?

é mINhA priMEirA vEz aQuI kskdkd
Eu conheci um garoto bem legal, nós somos bem parecidos, temos gostos em comum e etc. Conheci ele pelo Twitter e por coincidência ele mora bem perto de mim k. Alguns meses depois ele me pede em namoro do nada, eu achei que ele estava brincando (já que eu estou acostumada a ser zoada nessas brincadeirinhas), mas ele disse que era real, então eu aceitei. A gente começou a se falar muito todos os dias a gente sempre troca desenhos e coraçõezinhos kskskd somos bem bobinhos um pelo outro. Hoje fiquei com febre de doer o corpo inteiro (espero que n seja o coringa ksk), então decidi dormir até passar, quando eu liguei o celular veio aquela enxurrada de notificações, mas nenhuma mensagem dele em particular. Chamei ele pra falar o que tinha acontecido e tal, ela se disse preocupada e eu fiz umas piadinhas pra ele ver que eu estava bem e ele se disse aliviado. Ele tem muitos amigos e eu n tenho nenhum mesmo, nenhum que eu possa conversar e tal. Naquelas notificações tinha conversas dele sempre rindo com os amigos, sla pq, mas eu me senti mal, talvez por n ter recebido alguma msg dele, talvez me perguntando se eu estava bem. Agora eu tenho medo de tudo isso ter sido falso até agora, n sei o pq. A gente terminou a call e agora estou chorando que nem uma condenada. Podem me responder? Será que minha insegurança e falta de amigos e autoestima são os motivos de eu estar assim?
submitted by YeonJunLee to desabafos [link] [comments]


2020.10.05 00:40 Paineira Minha namorada terminou comigo porque me recusei a furar quarentena

Foi isso, mas não foi rápido, foi quase uma negociação de meses. Insisti para que nos víssemos em local aberto, em uma caminhada ao ar livre, em um local AO MENOS (e já contra minha vontade) com mesas externas e menos movimentado, mas não, pelo jeito ela não queria me ver, ela queria uma companhia pra beber em um bar movimentado.
Depois de muita conversa ela acabou dizendo (escapando) que sentia MUITA falta de ir num bar com movimento, musica alta, pessoas passando.... etc..
Eu gosto MUITO disso também e sinto falta... , mas é apenas IRRESPONSÁVEL fazer isto neste momento. Infelizmente o país ignorou a quarentena e quem faz certo, pra não se ferrar tem que ser mais rígido. É preto no branco. Não tem: "vamos alí numa aglomeraçãozinha mais ou menos..."
Bem... o argumento dela no final foi que EU nao queria vê-la... ... mas pensei e repensei... e não consegui mudar minha idéia do absurdo que é ela dizer isso. Se ela quisessse me ver não veria problemas em evitarmos bares lotados.
Ps: E ela se recusou esse tempo todo em conversar comigo por ligação ou vídeo-chamada.


Estou muito triste e muito puto ao mesmo tempo e não consigo falar com ela.
Alternativa 2: ela só queria uma desculpa pra terminar comigo porque já deve estar ficando ou ao menos de olho em alguém (que aceita fazer esse tipo de coisa) no trabalho dela... não tem como não passar isso pela cabeça... Mas beleza... foram "só" 5 anos de namoro...
submitted by Paineira to desabafos [link] [comments]


2020.10.04 02:59 heartless2000 Eu deveria terminar meu namoro?

a historia é longa mas vou tentar resumir:
Estou em um relacionamento a tres anos onde sempre deu tudo certo. Em maio desse ano eu acabei entrando no facebook do meu namorado e baixei uma conversa que ele tinha com uma menina chamada "Mariana". Eles conversavam no facebook de 2011 ate 2015 e tiveram um relacionamento mais serio em 2015. Apesar de isso tudo ter ocorrido muito antes da gente se conhecer(nos conhecemos em 2017) eu fiquei com uma pulga atras da orelha por dois motivos: 1 - ela é muuuito bonita e 2 - ele sempre deixou claro pra mim que eu fui a primeira namorada dele. Na conversa do facebook ficava nítido o quanto ele gostava dela e como ele ficou triste quando ela n quis levar o relacionamento pra frente pelo motivo de "ainda sou muito nova e quero aproveitar mais". Pouco tempo depois disso ele até tentou se matar mas n sei se tem algo a ver com essa menina.
Até ai vc deve estar me achando maluca e possessiva ne? Afinal, tudo isso aconteceu antes de nos conhecermos e eu nem deveria mexer nas coisas dos passado. O ponto é que fiquei com aquilo na cabeca e fui perguntar a ele sobre ela. Perguntei se durante o nosso namoro ele havia tido algum contato com ela e ele negou. Perguntei mil vezes e ele negou.
A questão é que fiquei desconfiada e acabei fazendo algo que nao me orgulho: peguei o celular dele enquanto ele dormia e fui atras de mensagens com ela no whatsapp. O fato é que ele havia mentido pra mim: eles conversavam sim durante nosso namoro e isso me deixou muito mal. Exportei toda a conversa(QUE ESTA ALI NO FINAL, SE VC QUISER LER) e no outro dia perguntei pra ele novamente se ele falava com ela. Implorei na verdade e ele continuava mentindo, dizendo que eu deveria acreditar nele. Ele so admitiu quando eu falei que havia acessado o celular dele.
Depois disso demos um tempo de 1 mes mas ele sempre insistiu pra continuarmos. Falava que aquelas conversas nao significavam nada e que ele somente respondia quando ela chamava ele. disse que gostava de ver ela sofrendo porque ela havia feito ele sofrer no passado.
Enfim, se vc leu ate aqui agradeço muito. Eu realmente n sei se devo continuar ou nao pois ele mentiu muito pra mim.

Por favor, me de a sua opinião.

Vcs confiariam novamente se estivessem no meu lugar?
Voce conversa com sua/seu ex? Se sim, por quê? é realmente sem sentimento nenhum?

---------------------------------CONVERSA QUE ELES TIVERAM NO WHATSAPP-------------------------
11/05/2020 13:22 - As mensagens e chamadas desta conversa estão protegidas com a criptografia de ponta a ponta. Toque para mais informações.
11/05/2020 13:22 - Mariana: E aí
11/05/2020 13:22 - Mariana: Como é que cê tá?
11/05/2020 13:37 - Joao: Heey, to bem você?
11/05/2020 13:38 - Mariana: Também
11/05/2020 13:38 - Mariana: Não estou bebada e tbm não acabei de levar um chifre
11/05/2020 13:38 - Mariana: hahahaha
11/05/2020 13:38 - Joao: Olha, isso é novidade hahah
11/05/2020 13:38 - Joao: Estranhei pelo horário, estar bebada agora seria meio estranho
11/05/2020 13:39 - Mariana: hahahahah
11/05/2020 13:39 - Mariana: To trabalhando
11/05/2020 13:39 - Mariana: e ontem lembrei de você
11/05/2020 13:39 - Mariana: e aí vim especular sua vida
11/05/2020 13:39 - Mariana: Na realidade, eu queria te perguntar uma coisa
11/05/2020 13:39 - Mariana: É pessoal, mas acho ok
11/05/2020 13:40 - Joao: Certo, o que é?
11/05/2020 13:44 - Mariana: Naquela época que tínhamos uma relação, você havia comentado que sofria de um transtorno de agressividade
11/05/2020 13:44 - Mariana: Lembra?
11/05/2020 13:44 - Mariana: Inclusive, pouco tempo depois tu ficou internado
11/05/2020 13:45 - Joao: Não, não era transtorno de agressividade, era boderline
11/05/2020 13:45 - Joao: Pq?
11/05/2020 13:47 - Mariana: O que é isso?
11/05/2020 13:47 - Mariana: Cara, pq eu precisava de certos acompanhamentos
11/05/2020 13:48 - Mariana: Eu sei que sou uma pessoa extremamente ansiosa, mas em alguns momentos de irritação - ainda que por motivos bem pequenos - eu tenho uma reação desproporcional
11/05/2020 13:48 - Mariana: E me sinto muito violenta
11/05/2020 13:48 - Mariana: Claro, não chego a fazer nada
11/05/2020 13:48 - Mariana: Mas a vontade é imensaa
11/05/2020 13:49 - Joao: Então, Boderline é um transtorno de personalidade, é um agregado de coisas
11/05/2020 13:50 - Joao: Para o diagnóstico do transtorno de personalidade limítrofe, os pacientes devem ter

Instabilidade persistente nos relacionamentos, na autoimagem e nas emoções (desequilíbrio emocional), bem como acentuada impulsividade.
Esse padrão é caracterizado por ≥ 5 dos seguintes:

Esforços desesperados para evitar o abandono (real ou imaginado)
Relacionamentos intensos e instáveis que se alternam entre idealização e desvalorização da outra pessoa
Autoimagem ou senso do eu instável
Impulsividade em ≥ 2 áreas que pode prejudicá-los (p. ex., sexo inseguro, compulsão alimentar, dirigir de forma imprudente)
Comportamentos, gestos ou ameaças repetidos de suicídio ou automutilação
Mudanças rápidas no humor, normalmente durando apenas algumas horas e raramente mais do que alguns dias
Sentimentos persistentes de vazio
Raiva inadequadamente intensa ou problemas para controlar a raiva
Pensamentos paranoicos temporários ou sintomas dissociativos graves desencadeados por estresse
11/05/2020 13:55 - Mariana: Hmm
11/05/2020 13:55 - Mariana: Poxa, isso tem martelado na minha cabeça
11/05/2020 13:56 - Mariana: Eu preciso ter mais calma, ou uma hora vou fazer algo que eu possa me arrepender
11/05/2020 13:56 - Joao: Mas tipo, isso é uma coisa, o certo é procurar acompanhamento para te diagnosticarem do jeito certo
11/05/2020 13:56 - Mariana: Não sei explicar, só sei que é algo muito forte e que vem de dentro!
11/05/2020 13:56 - Mariana: Aquele raiva!
11/05/2020 13:56 - Mariana: E depois eu penso, e vejo que é desproporcional sabe
11/05/2020 13:57 - Mariana: É, eu tenho que voltar a fazer acompanhamento
11/05/2020 13:57 - Mariana: Eu tinha achado umaclinica pelo meu plano
11/05/2020 13:57 - Mariana: Só que aí começou a Pandemia, e eu deixei de lado
11/05/2020 13:58 - Mariana: E como até hoje tive apenas 03 crises bem fortes
11/05/2020 13:58 - Mariana: Essas de ansiedade ou pânico, eu acabo deixando sabe
11/05/2020 14:00 - Joao: Entendo, as vezes eu tenho certas crises também, eu voltei pra tratamento agora depois de um bom tempo tentando marcar horário
11/05/2020 14:00 - Joao: Mas não estou mais tomando nada
11/05/2020 14:00 - Joao: Talvez tenha que voltar
11/05/2020 14:01 - Mariana: Que ótimo!
11/05/2020 14:01 - Mariana: Tomara que não precise voltar para o tratamento medicamentoso, mas se precisar, também não é o fim do mundo né
11/05/2020 14:02 - Mariana: Infelizmente esses problemas psicológicos tem se tornado cada vez mais comum
11/05/2020 14:15 - Joao: Pois é, também espero que não, sempre me senti estranho tomando. Não parecia ser eu, além disso tinham efeitos colaterais bem chatos
11/05/2020 14:17 - Mariana: Faz parte...
11/05/2020 14:17 - Mariana: Na minha volta bastante gente precisa se submeter e tais tratamentos
11/05/2020 14:18 - Mariana: Mas enfim! Como está a vida? Está aqui em SJP? Aulas suspensas?
11/05/2020 14:23 - Joao: Restrita, apesar de eu não ter parado de trabalhar
11/05/2020 14:24 - Joao: Estavamos imprimindo máscaras para o pessoal da saúde de Joinville e Curitiba
11/05/2020 14:24 - Joao: Mas as aulas pararam, só estou tendo EAD por enquanto, e por ai?
11/05/2020 14:27 - Mariana: EAD também!
11/05/2020 14:27 - Mariana: Escritório voltou semana passada
11/05/2020 14:27 - Mariana: Mas antes disso estávamos trabalhando em casa
11/05/2020 14:29 - Joao: Foda, aqui não tem previsão das aulas voltarem
11/05/2020 14:31 - Mariana: É, aqui disseram que retornaria em agosto
11/05/2020 14:31 - Mariana: Mas não sei em...
11/05/2020 14:31 - Mariana: Que situação, né?
11/05/2020 14:32 - Joao: Pois é, era pra estar mais controlado, mas o presidente não ajuda muito kk
11/05/2020 14:33 - Mariana: Não ajuda em nada! Estou preocupada com o que pode acontecer ainda
11/05/2020 14:34 - Mariana: Se passarmos por mais um impeachment é de se discutir a própria democracia né
11/05/2020 14:34 - Mariana: Pois ao que parece não está funcionando para eleger representantes
11/05/2020 14:34 - Joao: Sim, essa instabilidade total piora situações como ansiedade
11/05/2020 14:35 - Joao: Se passarmos por mais um nossa economia vai demorar mais de uma década pra ser recuperar, ninguém investe em um país que troca de presidente como troca de camiseta
11/05/2020 14:36 - Mariana: Com certeza...
11/05/2020 14:37 - Mariana: Poisé, mas tudo caminha para isso né
11/05/2020 14:38 - Mariana: Até pq inquerito já foi instaurado
11/05/2020 14:38 - Mariana: O cara também é bem burro né, não dá uma dentro!
11/05/2020 14:39 - Mariana: As vezes me arrependo de ter feito direito, sabia?
11/05/2020 14:39 - Mariana: Com outra profissão eu teria chance de tentar a vida em outro país
11/05/2020 14:40 - Joao: Eu to pensando, quando me formar acho que vou pro Canadá
11/05/2020 14:40 - Joao: Sim, todo dia uma atrás da outra
11/05/2020 14:41 - Mariana: Eu iria
11/05/2020 14:41 - Joao: Uma amiga conseguiu validar o diploma dela de engenharia quimica
11/05/2020 14:41 - Mariana: Eu não gosto que falem mal do país, sei que em todos os lugares existem problemas - culturais, políticos..
11/05/2020 14:41 - Joao: Creio que engenharia mecanica de boa também
11/05/2020 14:41 - Mariana: Mas porra, virou bagunça!
11/05/2020 14:41 - Mariana: Virou putaria bater panela
11/05/2020 14:42 - Mariana: Ué? não era de avião?
11/05/2020 14:42 - Joao: Então hahaha
11/05/2020 14:42 - Mariana: kkkkkkkkk
11/05/2020 14:42 - Mariana: Indeciso em!!???
11/05/2020 14:42 - Joao: Mudei da UFSC pro IFSC, pra conseguir trabalhar de dia
11/05/2020 14:42 - Joao: Na UFSC não tinha como trabalhar e estudar
11/05/2020 14:43 - Joao: Ai mudei pra engenharia mecânica no IFSC a noite, aqui em Joinville também
11/05/2020 14:43 - Joao: Mas não perdi quase nada, matei várias matérias
11/05/2020 14:43 - Mariana: Já pensou as suas entrevistas de emprego?
11/05/2020 14:43 - Mariana: Hahahahah
11/05/2020 14:43 - Mariana: Ah, comecei com o curso x, depois migrei para y, depois z, depois x novamente
11/05/2020 14:44 - Joao: A eu nem falo nada hahaha
11/05/2020 14:44 - Mariana: Hahahahahha
11/05/2020 14:44 - Mariana: E tu se forma quando?
11/05/2020 14:44 - Joao: Antes do COVID era pra ser uns 2 anos haha
11/05/2020 14:44 - Joao: agora já não sei mais
11/05/2020 14:44 - Joao: e vc?
11/05/2020 14:44 - Mariana: Último ano
11/05/2020 14:45 - Mariana: Ano que vem já sou bacharel ahahha
11/05/2020 14:45 - Mariana: Bacherel é quando se forma, né?
11/05/2020 14:45 - Mariana: E sou 1/2 advogada
11/05/2020 14:45 - Mariana: Falta a segunda fase, sabe lá Deus quando será!
11/05/2020 14:46 - Joao: Da OAB?
11/05/2020 14:46 - Mariana: Eu sou indecisa para a vida, relacionamentos e compras
11/05/2020 14:46 - Mariana: Para o curso tem se mantido ahahha
11/05/2020 14:46 - Mariana: Uhum
11/05/2020 14:47 - Joao: Então, na real eu ia manter, mas com a situação financeiro dos meus pais complicou eu resolvi tomar as rédias. Meus pais já estão cansados, não quero que fiquem me bancando kk
11/05/2020 14:48 - Joao: Que massa!
11/05/2020 14:48 - Mariana: É, eu imagino! É bom você trabalhar, já vai entrando no meio né.
11/05/2020 14:48 - Joao: Parabéns, a segunda fase tu vai tirar de letra tbm
11/05/2020 14:48 - Mariana: Cara, eu tinha tantas expectativas para esse ano, mas o COVID atrapalhou muito
11/05/2020 14:48 - Mariana: Por isso ando desanimada, sabe?
11/05/2020 14:48 - Joao: Nem me fale... kkk
11/05/2020 14:48 - Mariana: Deus lhe ouça
11/05/2020 14:49 - Mariana: Eu consegui monitoria com a professora que eu mais admiro
11/05/2020 14:49 - Mariana: E ela desenvolve várias pesquisas, já conhece professores de federal e tal
11/05/2020 14:49 - Mariana: Esta fazendo doutorado
11/05/2020 14:49 - Mariana: E eu quero muito fazer mestrado
11/05/2020 14:49 - Mariana: Mas uma pós na federal já vale
11/05/2020 14:49 - Mariana: Então, queria ficar ali no meio né
11/05/2020 14:50 - Mariana: Até uma aula eu dei, sabia? ahhaha
11/05/2020 14:50 - Mariana: SOZINHA
11/05/2020 14:50 - Mariana: Tinha tudo para ser um bom semestre, nesse sentido
11/05/2020 14:50 - Mariana: Mas.....
11/05/2020 15:25 - Joao: Que isso, ai sim em!
11/05/2020 15:25 - Joao: Ta mandando muito
11/05/2020 15:26 - Joao: Também penso em fazer mestrado, mas as vezes desanimo kk
11/05/2020 15:29 - Mariana: Pq desanimo?
11/05/2020 15:29 - Mariana: Eu preciso aprender uma outra língua
11/05/2020 15:30 - Mariana: Só sei português e merda
11/05/2020 15:30 - Mariana: hahahah
11/05/2020 15:33 - Mariana: Eu gostaria de lecionar, acho muito legal!
11/05/2020 15:33 - Mariana: E na advocacia passa mais credibilidade
11/05/2020 15:33 - Mariana: Só que meu sonho não é advogar
11/05/2020 15:35 - Joao: Ah sei lá, as vezes cansa essa rotina só de estudos
11/05/2020 15:36 - Joao: Eu manjava um pouco de inglês mas tive que aprender mais ainda na marra
11/05/2020 15:36 - Joao: As materias especificas o conteudo que presta é praticamente em inglês kk
11/05/2020 15:36 - Joao: Quer ir pra concurso?
11/05/2020 15:44 - Mariana: É, cansa! Eu imagino...
11/05/2020 15:44 - Mariana: Yes! Queria magistratura e atuar em vara cível
11/05/2020 15:44 - Mariana: Queria não, eu quero
11/05/2020 15:44 - Mariana: Mas não sei se tenho perfil de concurseira
11/05/2020 15:45 - Joao: Ninguém tem até tentar 🙃
11/05/2020 15:46 - Joao: Se tu tirando a OAB de letra tem que tentar sim
11/05/2020 15:46 - Mariana: Ah, vou tentar até meus 35 anos
11/05/2020 15:46 - Mariana: Aí prorrogo até 40
11/05/2020 15:46 - Mariana: Vai que
11/05/2020 15:46 - Mariana: hahaha
11/05/2020 15:47 - Mariana: Demora para sair, ainda mais eu que só vou tentar no sul
11/05/2020 15:53 - Joao: Vai dar boa, tu tem que advogar 3 anos pra poder concursar né?
11/05/2020 15:53 - Joao: Na magistratura
11/05/2020 15:53 - Mariana: Isso! Nesse período eu tento pós e mestrado
11/05/2020 15:54 - Mariana: Até pq conta como título
11/05/2020 15:54 - Mariana: Então, nada é perdido
11/05/2020 15:59 - Joao: Verdade, não tem nada a perder, só a ganhar tentando
11/05/2020 16:00 - Mariana: Uhum
11/05/2020 16:00 - Mariana: E o relacionamento?
11/05/2020 16:00 - Mariana: Firme e forte?
11/05/2020 16:00 - Joao: Então, ela ta aqui em Joinville comigo, ta sem aulas e o Banco afastou os estagiarios
11/05/2020 16:01 - Joao: Ai ela ta "morando" comigo faz uns dois meses
11/05/2020 16:01 - Joao: Amanhã a gente faz 3 anos
11/05/2020 16:01 - Joao: E o seu?
11/05/2020 16:02 - Mariana: Caralho, o tempo voa em
11/05/2020 16:02 - Mariana: Ah, o meu as vezes anda e as vezes desanda
11/05/2020 16:02 - Mariana: Ora quero casar e ter filhos, ora quero chutar o balde e ser solteira o resto da vida
11/05/2020 16:03 - Mariana: hahahahaha jeito Mariana de ser
11/05/2020 16:03 - Mariana: Bem decidida, sabe?
11/05/2020 16:03 - Joao: Sei bem haha
11/05/2020 16:03 - Joao: Filhos é uma parada que nem cogitamos haha
11/05/2020 16:04 - Mariana: É que eu quase tive né
11/05/2020 16:04 - Mariana: Dai as vezes da vontade hahaha
11/05/2020 16:04 - Mariana: Mas passa bem rapidamente
11/05/2020 16:04 - Mariana: Qd eu vejo que n
11/05/2020 16:04 - Mariana: não tenho paciência nem com a minha cachorra
11/05/2020 16:05 - Joao: kkkkkkkkkkkk
11/05/2020 16:06 - Joao: É, complicado haha
11/05/2020 16:06 - Joao: Como vão seus pais?
11/05/2020 16:06 - Mariana: A mãe esta em casa
11/05/2020 16:06 - Mariana: Foi suspendido o contrato
11/05/2020 16:06 - Mariana: O pai começou as férias hoje
11/05/2020 16:06 - Mariana: Por enquanto esta ok
11/05/2020 16:06 - Mariana: Ninguem demitido
11/05/2020 16:06 - Mariana: E os seus?
11/05/2020 16:07 - Joao: Suspenderam a licitação da obra que meu pai estava indo em Maceio
11/05/2020 16:07 - Joao: E agora os dois estão em casa kk
11/05/2020 16:09 - Mariana: Af, é foda para eles né
11/05/2020 16:09 - Mariana: Sua mãe chegou a inciar o restaurante no caminho do vinho?
11/05/2020 16:09 - Joao: Não, deu uma parada, ela andava meio mal
11/05/2020 16:09 - Joao: Agora segurou por conta do covid
11/05/2020 16:09 - Mariana: Depressão?
11/05/2020 16:10 - Joao: Uhum
11/05/2020 16:12 - Mariana: Eita, e ficar parado em casa só piora, né?
11/05/2020 16:15 - Joao: Uhum, ela ta tentando estudar outras coisas devagarzinho
11/05/2020 16:18 - Mariana: A mãe eu plantei ideia de fazer empedão para vender
11/05/2020 16:18 - Mariana: Pelo menos ela ocupa a cabeça
11/05/2020 16:18 - Mariana: E ainda lucra um pouco
11/05/2020 16:18 - Mariana: E eu ainda como toda semana hahahaha
11/05/2020 16:19 - Joao: hahahah
11/05/2020 16:19 - Joao: stonks
11/05/2020 16:19 - Mariana: o que é isso?
11/05/2020 16:28 - Joao: É um meme haha
11/05/2020 16:30 - Joao: É tipo quando você mostra solução pra algo de uma maneira diferente inédita
11/05/2020 16:30 - Joao: Meio difícil de explicar hahaha
11/05/2020 16:32 - Mariana: Hmmm
11/05/2020 16:32 - Mariana: Entendi 🤔
11/05/2020 16:41 - Joao: E suas irmãs, como estão?
11/05/2020 16:44 - Mariana: Ah nega continua na loja
11/05/2020 16:44 - Mariana: a*
11/05/2020 16:44 - Mariana: Passou na primeira fase junto comigo
11/05/2020 16:44 - Mariana: Diz que vai tirar a OAB
11/05/2020 16:46 - Joao: Mas ela ja se formou né?
11/05/2020 16:47 - Mariana: Aham, ano passado
11/05/2020 16:47 - Mariana: Não sei o que ela vai fazer da vida
11/05/2020 16:48 - Mariana: Diz que quer ser delegada
11/05/2020 16:48 - Mariana: Mas não estuda
11/05/2020 16:48 - Mariana: A Daiana ainda mora em SP e esta casada, a um tempinho já
11/05/2020 16:48 - Mariana: A Luana continua bem e está no segundo ano de BJ (mesmo ano em que a gente ficava)
11/05/2020 16:48 - Mariana: O tempo voa, né?
11/05/2020 17:15 - Joao: Nossa, já??
11/05/2020 17:15 - Joao: Sim, muito haha
11/05/2020 17:15 - Mariana: Poisé
11/05/2020 17:15 - Mariana: Eu ainda não me toquei ahahaha
submitted by heartless2000 to desabafos [link] [comments]


2020.10.03 23:53 Enscie Quero voltar a tomar antidepressivos!

Eu tomei uma vez o paroxetina 20mg, me fazia mal pelos efeitos colaterais... mas eu tinha paz e alegria dentro de mim pra fazer as coisas! Eu tomei pra ejaculação precoce... Mas ultimamente estou tendo umas crises de ansiedade, falta de ar, e coração já acelera e tal... Enfim e complicado sabe! Estou ficando desanimado e sem animo, as vezes me bate uma angustia de querer sumir e tal! O sono já está prejudicado! Queria sumir as vezes! Comecei nessa quinta com psicólogo semana que vem tem mais, mas eu queria o remédio, até meu pensamento fala, queria o remédio...
Até pq meu namoro acabou inicio do ano e me piorou na ansiedade, perdi muitas coisas juntos... Animais, namoro, emprego... Aff
Fui sair com uma menina e goei antes de penetrar, me senti um lixo... nem sair tó podendo, me sinto prezo queria mudar de casa pra poder levar quem eu quiser... Enfim uma bosta!
Eu tenho receita ainda do paroxetina, mas não posso comprar sem ir no medico antes... Aff Queria uma solução rápida pra dor!
submitted by Enscie to desabafos [link] [comments]


2020.10.02 05:11 marvinpls aprender a ficar sozinho é chato

terminei há um tempo, e estou sentindo as pequenas dores que é estar sozinho.
eu sei do clichê de aprender isso quando se termina, mas cara... namorar é muito legal. não estou com saudades nem nada, eu terminei bem, e também não falo de sexo, mas uma das coisas que faltava no meu antigo namoro (e foi um dos motivos do porque terminamos) era a falta daquelas conversas super entusiasmadas e divertidas, que duram horas e parece que o tempo é infinito...
sim, eu tenho alguns amigos (não tão íntimos como gostaria), mas a maior parte do dia fico sozinho sem conversar com uma alma viva. apenas estudando, vendo bobeira na internet, essas coisas...
alguns certos dias da semana me reúno à eles, mas as vezes não é tão prazeroso também.
submitted by marvinpls to desabafos [link] [comments]


2020.10.02 04:57 Pedrabionica Incerteza com o futuro

O que eu vou postar aqui é uma história bem repetida nesse sub, mas preciso escrever isso em algum lugar.
Eu minha namorada decidimos o namoro, to super satisfeito como as coisas acabaram e tal, não estou triste por isso, de verdade.
No momento as coisas seguem normais, eu quase não to saindo de casa, então o namoro ou a falta dele não faz diferença para mim... Porém, eu acho que quando a vida voltar ao normal eu vou ficar muito solitário, eu tinha planos em março pra ser menos dependente da minha namorada, mas ai veio o corona e tal, então agora vou ter que reaprender na marra a viver mais sozinho, não ter com quem compartilhar as coisas da minha vida, e isso me deixa preocupado pro futuro pois sinto que a solidão será muito melancolica.
Sei que não é nada demais, mas precisava escrever, obrigado a quem leu.
submitted by Pedrabionica to desabafos [link] [comments]


2020.09.30 13:42 DarkDollynho Finalmente Criei coragem de postar... Senta que lá vem história.

Eu tenho acompanhado a comunidade faz algum tempo, e antes de escrever o que preciso quero agradecer por vcs existirem e estarem dispostos a compartilhar e receber historias de todos os tipos e cantos.
Vamos lá!
Sou o clássico guri dos anos 90 que vibrou com o penta, jogou super Nintendo e agora ta beirando os 30 anos.
Sofro com depressão e ansiedade desde que me entendo por gente, sinceramente não sei se vem da situação familiar ou se é algo crônico.
A real é que meus pais (como boa parte das famílias dos anos 70,80 e 90) não se amam e nunca se amaram (muita gente se juntava por necessidade mesmo) e acho que isso pode ter influenciado um pouco na forma como vejo o mundo.
Meu pai tinha um casamento, do qual ficou viúvo e desse casamento 4 filhos (3 usam drogas e 1 desapareceu).
Ele então se casou com minha mãe e eu nasci (em seguida outros 2 irmãos), convivi com 1 dos meus irmãos por parte de pai que sempre deu problemas, desde uso de drogas, porte de arma, roubos, etc.
Bom exemplo foi algo complicado durante a infância, pois minha mãe vivia tretando com meu pai por conta desse meu irmão, que não é filho dela, até entendo.
Meu pai sempre desconfiou que minha mãe havia/estava traindo ele, e desde os meus 8 anos meu pai me usava como psicólogo dele, desabafando e jogando todo tipo de pensamento na minha cabeça.
Eu era bem religioso (não sei se era uma fuga) e cresci com isso, entre caraminholas da cabeça do meu pai e tentar ser uma criança.
Eu tbm fui abusado por um cara conhecido da família. Não quero entrar nesse mérito.
Sempre apanhei muito pra aprender matemática (nunca aprendi de fato) enquanto convivia com meus irmãos e tal.
Quando cheguei nos 16 anos mais ou menos a aposentadoria do meu pai foi cortada, ele já com idade avançada e minha mãe tbm, meti a cara trabalhar.
Pagava meus próprios cursos e comia 1 pacote batata palha no almoço pra economizar dinheiro.
Passei por empregos porcarias, que nem vou adicionar a historia, mas que tenha certeza que contribuíram negativamente na minha vida.
Conheci minha ex namorada na igreja, ficamos juntos por muito tempo.
Eu sempre quis ser o namorado perfeito, daquele que dizia: "se minha namorada não pode ir comigo, aquele lugar não eh pra mim." (talvez um erro sobre individualidade)
Foram 8 anos bacanas, entre altos e baixos na minha família sempre coloquei minha ex em primeiro lugar.
Trabalhava pra ela poder estudar e fazer faculdade(eu tbm estudava), levava ela pra todo canto quando precisava, ajudava com trabalhos, treinava ela pra entrevistas, pagava cursos...
Até que conseguimos entrar na empresa dos sonhos (ela primeiro, eu dps) de qualquer pessoa da área de TI (ambos na msm empresa)... Volto nesse ponto dps, muito importante.
Nesse meio tempo uma das minhas irmãs drogadas por parte de pai apareceu, com 1 filha recém nascida... Ela estava presa e perdeu a guarda da criança.
Então lá vai eu ajudar meu pai a conseguir a guarda, entre visitas a outro estado pra ver a neta e dinheiro para advogado. (o advogado morreu durante o processo mano)
Conseguimos a guarda, minha irmã saiu da cadeia e fez da nossa vida um inferno (ainda faz, ainda estamos criando uma criança que não tem pai e tem uma mãe drogada).
O relacionamento dos meus pais que já era ruim, piorou, eu no meio dessa merda toda já tinha tentado o suicídio 2x...
Nessa época comecei a perceber que minha ex não se preocupava comigo como eu me preocupava com ela, ela não se importava com minha saúde mental, não se importava com a minha pessoa, a sensação era que ela tinha se acostumado seja com a boa vida, seja com a constância que a vida tinha tomado.
Eu tinha juntado dinheiro para irmos pra outro país fazer intercambio, pensava em pedir ela em casamento la, 9 anos de namoro já era bastante... Ela não se empenhou em absolutamente nada, parou no tempo. quando ela não conseguiu o visto simplesmente não se importou.
Ela tinha arrumado um amigo na empresa, e foi aqui que a merda bateu de vez no ventilador.
Ideias de balada gay entre ela e o amigo apenas (ele assumidamente gay), viagens entre apenas os dois. Eu concordava, mesmo me remoendo de ciúmes por dentro. Sempre prezei pelo "Eu confio, eu a conheço". (meus amigos diziam que eu era otário por tratar ela tão bem, fazer de tudo)
Nesse tempo eu já fazia acompanhamento psicológico e psiquiátrico (minha psiquiatra era mais amor que minha psicóloga).
aguentei quase 1 ano disso, desistimos da viagem, comprei 1 casa ao invés de viajar (ela nunca quis sequer visitar o imóvel), após uma transa ela simplesmente começou a chorar e disse: Quero terminar.
Foi bizarro. Absurdamente bizarro.
Eu estava no extremo na minha vida pessoal com minha família, e meu porto seguro era o relacionamento (não dos melhores, mas estava ali há bastante tempo), neguei propostas de emprego fabulosas pra ficar com ela e isso agora?
Decidi seguir em frente, tendo crises de pânico e ansiedades como nunca antes, com a família SEMPRE dizendo, isso é falta de Deus, isso é frescura, esses remédios estão te matando, isso é falta de vergonha na cara, conheço pessoas que se mataram e quem se mata não avisa....
Nesse meio tempo minha psiquiatra (que era melhor que minha psicóloga) morre em um acidente de carro, ainda não superei.
3 semanas depois minha ex assume o namoro com o "amigo", moramos a 1km do outro, trabalhamos em uma empresa em outra cidade e temos que pegar ônibus juntos e trabalhamos no mesmo prédio com diferença de 1 corredor.... Se ela me traiu ou não tem a ver com a índole dela e não com a minha. Eu segui em frente, não sinto nada por ela, mas a depressão e a tristeza parecem não ter fim. Já era grande durante o relacionamento. Sozinho, sem ter com quem contar (é difícil conversar sobre isso com as pessoas) tem piorado muito.
hoje me encontro aqui, sem forças pra conhecer pessoas novas, sem forças pra por fim ao meu sofrimento, sem forças pra acreditar no setembro amarelo de pessoas falsas, sem forças pra ser eu.
Desculpem o texto grande, muita coisa ficou de fora pois acho que o texto já está cansativo, mas o problema é que eu estou cansado tbm. De remédio, de lagrimas, de tristeza...
E me sinto pior por ter superado o mundo, alcançado o sonho de muita gente com emprego bom, falar outra língua, ter casa própria, moto...
Me sinto mesquinho por não dar valor a nada disso depois de tudo que passei...
submitted by DarkDollynho to desabafos [link] [comments]


2020.09.28 04:41 peemattioli Saí no braço com o pai da minha namorada na ceia de natal

Desabafo
Namoro com ela já fazem 8 meses, nesse tempo fui na casa dela umas 10 vezes no máximo, passando sempre menos de meia hora. O motivo = o pai cuzão.
Mais quando eu falo cuzão, é cuzão mesmo, o cara sempre me esnobou, das vezes que nos cruzamos o maluco fez questão de me fazer eu me sentir um merda, me humilhar e tripudiar.
Além do fato de eu namorar a filha dele, o outro motivo pelo qual ele me odeia é aquela clássica diferença de classe.
Não sou pobrão, mas meu trabalho não é la essas coisas e eles são de família rica, gerações e gerações de engenheiros e tal, rios de grana. Daí beleza o maluco achar que eu to ali por causa do dinheiro já é um motivo escroto, tendo em vista que a filha é linda, e se não fosse rica eu olharia do mesmo jeito, mas já fazem oito meses, custa o maluco levantar bandeira branca e ficar em paz?
Então, minha família foi viajar pra casa de uns parentes... eu trabalho, não pude ir. Quando você namora, e sua namorada não curte seus amigos, inevitavelmente você se afasta dos caras. É o famoso "ou eles ou eu".
Sem família,distante dos amigos, não tinha outra alternativa a não ser ficar com ela no natal.
Eu odiei a ideia, lógico, mas ela insistiu, disse que não tinha problema e que tudo ia acabar bem, Ô.
A TRETA - Vamos pular pra ceia,
Já podem imaginar que o sogrão gente boa além de não olhar na minha cara, fez questão de mandar indiretas, a fim de humilhar este fodido que vos fala, com uma série de acontecimentos.
Primeiro acontecimento: A empregada servindo todo mundo,chegou na minha vez ele interrompeu a mulher, falou pra ela deixar os negócios em cima da mesa lá que eu sabia me servir sozinho, que tava acostumado com self-service.
Imagina aí já minha cara de lixo.
Minha namorada fez um olhar de tristeza e me serviu, eu pensei em outras coisas, tentei relevar.
Segundo acontecimento: Meu telefone tocou, minha mãe querendo dar feliz natal, fui atender na inocência, ele deu UM SOCO na mesa, - VOCÊ NÃO SABIA QUE ISSO É FALTA DE EDUCAÇÃO NÃO? "MALANDRO".
Essa minha mãe ouviu, levantei da mesa e fui falar com ela. A essa altura vocês já imaginam o quão puto eu tava, foda-se a ceia, foda-se tudo, nem fome eu tinha mais.
Minha namorada deu uma disfarçada, perguntou quem era, falei baixinho que era minha mãe.
Daí o filho da puta TINHA que fazer piadinha com a minha mãe né caras,
Quando ele ouviu fez o comentário,d essa vez direto pra mim:
Não dava mais, eu ia me sentir um BOSTA pro resto da vida se eu não quebrasse os dentes dele ali mesmo.
Tá bom que ia acabar o namoro, que ia acabar com o natal da família, mas ofender assim alguém que nem tá ali pra se defender, ser motivo de gracinha praquele lixo de pessoa.
Toquei o foda-se, não lembro exatamente as palavras porque tava muito nervoso, mais foi mais ou menos isso:
-ESCUTA AQUI Ô SEU MONTE DE BOSTA, VOCÊ QUERER TIRAR COM A MINHA CARA JÁ DURANTE 8 MESES É UM BOM MOTIVO PRA EU TE QUEBRAR, AGORA OFENDER A MINHA MÃE SEM MAIS NEM MENOS. Então ele gritou: -FALA BAIXO, SEU FAVELADO e jogou o copo em mim, acertou meu braço.
Imagina o caos que tava essa mesa, namorada tentando me segurar, a esposa puxando ele e a irmã dela autista chorando.
Eu naquele ódio já tava disposto a matar ele ali mesmo. Ele veio, dando a volta na mesa igual um touro pra me pegar, eu firme encarando ele, enquanto ele vinha eu via a janela da sala de jantar grande de fundo.
Vi o que parecia ser uma aeronave não tripulada pequena passando rápido, logo atrás uma espécie de exoesqueleto metálico armado com uma metralhadora, de repente, um estrondo ensurdecedor seguido de um clarão. Era o início da era das máquinas.
submitted by peemattioli to copypastabr [link] [comments]